Manobras de Meio de Jogo: Como se recuperar de uma luta de equipe perdida

É a Semana das Manobras de Meio de Jogo de Heroes of the Storm! Vamos seguir com a série de conteúdo educacional que estreou em 2018 apresentando algumas das personalidades mais inteligentes do meio. Manobras de Meio de Jogo vai se concentrar na suculenta porção central de um confronto competitivo! Primeiro falamos da pressão no mapa e da hora certa de capturar os Acampamento Mercenários, ontem abordamos o controle de Chefes e hoje falaremos de trocas justas e rotações seguras!

Vocês acabaram de perder uma luta de equipes e a coisa desandou. Alguém precisa tomar providências! Vilhelm “POILK” Flennmark da Team Dignitas chegou para ajudá-lo a sair da lama e virar o jogo.

Uma postura positiva pode fazer a diferença

poilk.jpg

“Vocês precisam se concentrar no que podem fazer em vez de ficar remoendo o passado”, explica POILK. “O que aconteceu já era, então vocês precisam procurar maneiras de voltar ao jogo.”
Dê o melhor de si quando tiver que traçar a estratégia de virada. “Em vez de ficarem brigando no canal de voz, conversem sobre o que fazer em seguida”, conclui.

Jogar com cautela é a única opção

safe1.jpg

Absorver experiência é de suma importância, pois é a única maneira de compensar a batalha perdida. Lembre-se de usar caminhos seguros entre as trilhas para não morrer à toa e piorar a situação. “Se você sabe onde cada inimigo está, então não tem problema pegar um caminho mais avançado entre as trilhas”, completa POILK. “Se você não sabe onde eles estão, use sempre o caminho mais seguro porque eles podem muito bem estar escondidos entre uma trilha e outra.”
É comum as equipes se organizarem para punir qualquer Herói inimigo que passe por perto. “Se você está com níveis de vantagem na Clareira Maldita, faça uma rotação mais agressiva da trilha do meio para a de baixo. Aconselho usar habilidades para conferir os arbustos. Se você estiver em desvantagem, é melhor usar uma rota mais segura e evitar os arbustos.”

Estanque a ferida, comece a correr atrás

push1.jpg

Para não piorar a situação, vocês precisam estancar a ferida. “Se algo deu errado e a luta começou mal, é melhor recuar para não perder mais gente”, afirma POILK. “Se vocês já vão perder o objetivo, então o melhor a fazer é achar algo para compensar, nem que seja absorver experiência nas trilhas.”
É isso que chamamos de troca justa: quando você desiste do objetivo para ganhar vantagem em outro ponto do mapa. “Se você quiser dar a volta por cima, precisa saber que às vezes é melhor abrir mão do objetivo”, explica POILK.
Para entender melhor esse conceito, você precisa aceitar uma coisa: “Absorver experiência é a coisa mais importante em Heroes of the Storm, principalmente no começo e no meio da partida”, comenta POILK. “Depois do nível 20, essa absorção não faz tanta diferença. Se tiver cinco adversários defendendo o Santuário do meio, vocês podem muito bem absorver experiência e derrubar Estruturas nas trilhas de cima e de baixo. Isso vai lhes garantir muita experiência.”

Estruturas não são tudo no jogo

Lembre-se de que a importância das Estruturas varia de mapa para mapa. “As Estruturas não são tão importantes no Campo de Batalha da Eternidade. Embora ele pareça ser um mapa propício para o efeito bola de neve, é muito difícil terminar uma partida desse jeito. Destruir duas Bastilhas não significa muita coisa, pois é difícil absorver experiência se a trilha estiver avançada até a base inimiga. Se eles frustrarem a sua investida e ganharem um Imortal na parte final da partida, vocês provavelmente vão perder mesmo tendo duas Bastilhas de vantagem”.

O objetivo final é destruir o Núcleo, mas há muitas oportunidades de absorver experiência e destruir Estruturas de forma segura.
“Os objetivos no Heroes só ficam poderosos mesmo na parte final do jogo”, explica POILK. “O segundo Algoz dos Santuários Infernais costuma derrubar um Forte. Se organizar direitinho, sua equipe consegue derrubar um Forte sozinha enquanto os adversários gastam todo o tempo no objetivo.”
cho.jpg

A tática de “Avançar com Raiva”

Ontem nós cobrimos a jogada “tudo ou nada”, mas cada situação exige uma atitude apropriada. “Uma jogada desesperada comum no Condado do Dragão é quando a equipe em desvantagem captura os Gigantes de Cerco e os Cavaleiros para avançar com raiva na trilha de baixo (definição da Team Dignitas). Nessa hora, seu foco é derrubar Estruturas e, com sorte, abater um Herói para se recuperar na partida. Às vezes, a força bruta é a melhor forma de entrar no jogo, mas vale lembrar que é raro isso acontecer.”

Lutar pelo objetivo costuma ser o caminho mais natural para a vitória, mas quando está em desvantagem você precisa se expor o mínimo possível à equipe adversária. “Nos Santuários Infernais, é muito comum uma equipe estar no nível 13 e a outra, no 12 quando o segundo Santuário é ativado”, comenta POILK. “Por algum motivo, a equipe que está perdendo sempre comete o erro de procurar luta. Se o segundo Santuário aparece em cima, basta rotacionar para a trilha de baixo — sem aparecer no minimapa — e avançar com as suas Tropas. Dessa forma, os inimigos terão que escolher entre forçar com o Algoz ou conter o avanço de vocês. Isso costuma dar tempo suficiente de igualar a diferença de nível.”

Desistir nunca! Render-se jamais!

Recentemente, a Team Dignitas conseguiu uma virada incrível contra a Gen.G Esports nas Torres da Perdição, na decisão da Contenda de Meio de Temporada.

Recentemente, POILK foi fundamental num confronto em que tudo parecia perdido. “A nossa tomada de decisões é muito boa. Estamos sempre procurando um jeito de virar o jogo”, explica.
No confronto contra a Gen.G Esports nas Torres da Perdição, a Team Dignitas mostrou como se faz: esperou pacientemente pelo talento do nível 20 para equilibrar as coisas e atropelou os coreanos. “Eu não me lembro bem da conversa, mas sei que não tínhamos tanta certeza de que daria certo. Eu disse que conseguia derrubar o Forte de baixo, Wubby disse que faria os Sapadores, Zaelia falou que cuidaria do Forte do meio e Snitch já estava indo pra trilha de cima. Foi como se cada um soubesse exatamente o que fazer sem precisar da ajuda de ninguém.”



Embora nem todo mundo tenha a mesma organização que uma das melhores equipes do mundo, essa é uma história inspiradora que serve de gancho para o texto de amanhã das Manobras de Meio de Jogo, em que Francisco “Goku” Avalos, da Team Octalysis, ensinará a abrir o máximo de vantagem na partida!

Pronto para jogar?

Baixe Heroes

Jogue Grátis Agora

Conecte-se