Vínculo simbiótico: Fan, da Tempo Storm, ensina a jogar de Abathur

Fan “Fan” Yang é um dos jogadores de Abathur mais respeitados do mundo, em grande parte por saber aproveitar ao máximo as habilidades do Mestre Evolucionário. Na BlizzCon 2015, Fan ajudou a Cloud9 na vitória contra a Team DK, colocando seu Abathur ao lado do Murquinho de Kun “iDream” Fang em uma das séries mais memoráveis da história das competições de Heroes. Hoje, depois de muitos patches, Abathur tem outro estilo de jogo, e o antigo campeão mundial está pronto para compartilhar seus talentos preferidos.

fan.jpg

“Jogando de Abathur, você precisa se preocupar com três coisas”, começa Fan. “A primeira é saber sempre onde está o seu personagem. A maioria dos jogadores não usa o corpo do Abathur e fica parada em algum lugar seguro, mas acaba não absorvendo experiência dessa forma. Saiba sempre onde o seu corpo está e o deixe, de preferência, onde possa absorver a experiência da trilha.”

“A segunda é saber usar o Simbionte (Q), também conhecido como ‘chapéu’. Coloque-o em quem tiver como tirar proveito dele — por exemplo, personagens fortes, capazes de carregar o time — e lembre-se de usá-lo para absorver experiência”, explica. “A terceira é saber colocar as Minas. Quando eu jogo de Abathur, coloco sempre Minas nos acampamentos inimigos para que a minha equipe saiba quando eles começarem a fazê-los. Eu também espalho Minas nos corredores por onde os adversários são obrigados a passar e nos arbustos para garantir a visão.”

Abathur é um dos Heróis mais distintos do Nexus. Como não consegue encarar de frente os inimigos, ele só sai da base para absorver experiência e, de vez em quando, capturar um objetivo desprotegido. Mesmo parecendo uma lesma, Abathur é um dos especialistas mais fortes do jogo, pois manipula constantemente o campo de batalha e concede bônus aos aliados nos momentos mais difíceis.

Você; eficiência prejudicada. É necessário curar.

Talents_Abathur.jpg

Fan escolhe talentos que aprimoram o Simbionte. “O objetivo é aumentar a sobrevivência do hospedeiro ao máximo. Isso combina muito bem com qualquer Herói que funcione com Tassadar, pois o Escudo fica mais forte, dura ainda mais e realiza cura ao longo do tempo. Você pode usá-lo em Greymane, Illidan, Tracer, Genji... em suma, em Heróis que precisem de um pouquinho de proteção e cura para brilhar na partida.”

“Você absorve toda a experiência que for concedida perto do seu corpo e perto do hospedeiro do Simbionte. Você também absorve experiência quando o seu Gafanhoto dá o golpe fatal em uma tropa e quando você usa a Monstruosidade para dar o último golpe nela.”

-Fan "Fan" Yang, Tempo Storm

Nos níveis 1 e 4, Fan pega os talentos que fortalecem a Carapaça [E], o escudo que Abathur concede aos aliados. “No nível 1, o talento Micróbios Regenerativos faz com que o hospedeiro seja curado enquanto o Escudo durar”, explica Fan. “Se não for destruído, o Escudo curará 68 de Vida por segundo durante quatro segundos. No nível 4, o talento Carapaça Duradoura fortalece o Escudo, combinando muito bem com o talento de nível 1, já que a ideia é fazer o Escudo durar bastante para que o alvo seja curado. Eu sempre pego esse talento no nível 4 se tiver escolhido o talento do nível 1... A sinergia entre eles é forte demais.”

No nível 4, o estilo de jogo começa a mudar, pois usamos o Simbionte brevemente nos Heróis e voltamos nossa atenção para outras oportunidades no campo de batalha. “Com o talento de nível 4, o escudo continua no alvo mesmo que você tire o Simbionte dele. Ou seja, você pode colocar o chapéu rapidinho em um aliado, usar o Escudo para ativar a cura do talento de nível 1 e, logo em seguida, tirar o chapéu para absorver experiência em outra trilha ou coisa assim.”

Trabalhar mais e melhor. Deixar mais rápido e mais forte.

No nível 7, Fan escolhe MULE, o talento que aciona uma unidade lunar que conserta Estruturas próximas. “No geral, MULE é uma ótima opção de talento. É a única coisa no jogo capaz de reparar Estruturas”, conta Fan. “É bom para reparar os muros e as Torres da linha de frente. Essas Estruturas são fundamentais para Abathur porque, sem elas, ele não terá como absorver experiência de forma segura.”

dread.jpg

Wade "Dreadnaught" Penfold: “Se a sua equipe tiver um ótimo candidato para o chapéu, você pode até pegar o Aguilhão, pois muitos negligenciam o dano que ele causa. Entretanto, os talentos de Escudo não combinam tão bem com o Aguilhão. Por fim, a menos que você esteja na Clareira Maldita e tenha como abusar da desaceleração do Ninho Vil, MULE continua sendo a melhor opção no nível 7.”

Para que Abathur possa ficar vivo e cumprir sua função na partida, é essencial manter as fortificações de pé. “Com essa proteção, você pode largar o seu corpo atrás do muro e absorver toda a experiência da trilha. Sem ela, você não tem como ficar na parte dianteira do Forte. O MULE ajuda bastante a garantir a segurança do Abathur e acaba sendo útil em outras situações. Por exemplo: você consertar Fortes que estejam com poucos pontos de Vida e até mesmo frear um ataque direto ao Núcleo. No fim das contas, o MULE é muito útil.”

Melhoria completada

Sem um quinto combatente presente no campo de batalha, o começo da partida pode ser um tanto perigoso. “Abathur não é muito forte no começo do jogo. Sua equipe precisa jogar na defensiva até o nível 10, pois os inimigos estão sempre com um Herói a mais. Na maioria das vezes, ele acaba enfraquecendo um pouco a sua equipe nessa primeira fase.”

No nível 10, Fan opta pela Evolução Final para que Abathur possa clonar o Herói que quiser.

“Na maioria das vezes — 95%, eu diria —, a melhor opção é clonar alguém logo antes da luta começar”, explica Fan. “Quando você clona um Herói, seu corpo desaparece após uma breve animação. Você precisa ter certeza de que o corpo está em um lugar seguro porque, quando a habilidade acabar, é para lá que você vai voltar. Se estiver em perigo e precisar fugir, usar a Evolução Final é muito mais rápido do que tentar cavar um Túnel Profundo. Dessa forma, sua equipe terá a chance de ir ao seu resgate. Se os inimigos não conseguirem matar você em um segundo, você ficará a salvo enquanto o clone continuar vivo.”

Embora a grande maioria das pessoas goste de clonar o Herói que causa mais dano, essa escolha pode variar. Tudo depende do que falta na sua composição. Por exemplo: clonar um Rehgar significa ter outra rodada de cura; clonar uma Zarya lhe dará dois Escudos a mais; clonar um Samuro aumentará ainda mais o número de Imagens Espelhadas.

evolution_of_abathur_by_mr__jack-d919twj.jpg

Dando continuidade, Fan pega os talentos da Erupção de Espinhos [W] nos níveis 13 e 16, fazendo com que ela desacelere os inimigos e cure os aliados. “Nos níveis 13 e 16, você pega os talentos do chapéu. É praticamente a mesma ideia dos níveis 1 e 4, ou seja, aumentar ainda mais a sobrevivência do hospedeiro que carregará sua equipe [Genji, Tracer, Greymane]. No nível 13, o talento Transferência de Soma cura quem estiver com o chapéu em 64 de Vida para cada alvo atingido pela Erupção de Espinhos [W]. No nível 16, o talento Espinhos Venenosos desacelera em 40% todos os inimigos atingidos pela habilidade.”

Como você aprimorou basicamente só o Simbionte até agora, transformando seus aliados em verdadeiros monstros, você fecha o nível 20 com chave de ouro. “No nível 20 é Mente de Colmeia. Já que você pegou os talentos de chapéu nos níveis 1, 4, 13 e 16, nada mais justo que escolher o talento que praticamente dobra a eficácia dessa habilidade.”

Vínculo simbiôntico estabelecido. Você: melhorado.

No meta atual, há dois motivos para escolher Abathur. O primeiro é a presença global. Graças às suas habilidades, ele consegue absorver experiência onde e quando quiser, tendo muito valor em mapas grandes, como Clareira Maldita, Junção da Ogiva, Fundição Volskaya e Templo Celeste. O segundo motivo é a sinergia do clone, contanto que você tenha Heróis como Genji ou Greymane na sua equipe.

Embora Fan prefira atualmente os talentos do Simbionte, há muitas formas de jogar com Abathur: “Praticamente todos os talentos dele são viáveis, tudo depende da partida. Ele tem um monte de opções. Às vezes é melhor escolher os talentos da Mina, às vezes é melhor pegar os da Erupção de Espinhos... outras vezes, os do Gafanhoto. Mas esses são os talentos que eu tenho escolhido, pelo menos neste patch.”

Pronto para jogar?

Baixe Heroes

Jogue Grátis Agora

Conecte-se